A Luzes Distantes

Tente olhar para o céu numa noite estrelada, em um lugar bastante iluminado. Você verá algumas luzes grandes piscando incessantemente, outras mais tímidas e menores. Muitos acham que elas estão bem perto de nós e que diferem no tamanho. Talvez o tamanho influencie, mas as menores são, muitas vezes, as que estão mais distantes. Se aparecem, mesmo tímidas, é porque elas são bem maiores do que as que estão mais perto.
Porém, é interessante dizer que quando saímos do local com muita luz, o céu ganha um novo brilho. Surgem mais estrelas, ou melhor, mais brilhos, tornando um espetáculo só. Por que será que isso acontece? Por que só se vê mais evidentemente os brilhos quando saímos para um local mais escuro?
Por causa da poluição luminosa, ela afeta diretamente em nossa visão e acaba obstruindo alguns brilhos de chegarem até nossos olhos. Em um local onde não há este tipo de poluição, os brilhos mais distantes que atravessam o universo são facilmente capturados por nossa retina.
Sabia que elas explodem? Sim, este fenômeno astronômico é chamado de “supernova” e dessa explosão surgem vários fragmentos, que formam asteroides e até outras estrelas. É como uma renovação, um ciclo estelar.
Mas não se desespere! Isto não é um texto sobre astronomia. Quero apenas fazer uma analogia. Queria que fosse implícita, mas já me entreguei. Não está mais nas entrelinhas, agora emana como o brilho das estrelas.
“Mas o que você quer dizer?”, você deve estar pensando.
O que quero dizer é que ultimamente nós temos olhado muito horizontalmente, esquecendo-nos de erguer a cabeça para enxergar oportunidades onde parecem não existir. Uma simples mudança de gesto pode mudar toda a sua vida.
Enquanto somos consumidos pelo presente e as situações se atrelam aos dias, não enxergamos o longe. E, por acharmos que as oportunidades não existem, nos tornamos eternos espectadores do agora. Escravos do medo e do peso que a “inexistência do amanhã” impõe sobre nós. Nos tornamos vassalos de nossas dúvidas, as quais já nos alertava Shakespeare: são traidoras.
Assim como aquelas estrelas mais distantes podem ser maiores que as mais próximas, e assim como sua intensidade só pode ser vista se estivermos longe de toda a confusão de luzes artificiais, é necessário também que tentemos sair um pouco do meio das confusões diárias e olhar mais longe. As oportunidades estão lá, embora sejam vistas com pouca veemência.
Acredite em você. Tenha força de vontade para ir mais longe, e que as oportunidades imensas, que podem não estar sendo vistas agora, sejam tão brilhosas que você nunca as perderá de vista e irá de encontro a elas.
Tente enxergar as chances. Diferente de outros, penso que não é a vida que as dá, é você que deve percebê-las na grande vitrine escura. Vá atrás dos seus sonhos e daquilo que sempre quis conquistar.
Vá a luzes distantes, a espaços nunca transitados e a oportunidades nunca enxergadas. Agarre-as e prenda-as para si, até que elas explodam e formem novas oportunidades, e essas novas oportunidades lhe transforme na melhor versão de si que já sonhou em ser.
Saia, veja e vá!

silhouette of person holding glass mason jar
Foto por Rakicevic Nenad em Pexels.com
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s